17.8.10

Billie pra nostalgiar.

video
Billie Holiday - I'll be seeing you


O frio me faz feliz, não sei o que acontece, mas acordo com uma nostalgia boa, de outros invernos, as vezes de filmes antigos, cafeterias elegantes e caminhar na Av. Paulista, acho que pelo frio ser tão monocromático  e menos abusivo que o sol do verão, com todas suas cores e bronzeados.
O dia de hoje se inaugurou com um céu de Brigadeiro e um sol gelado, mas um dia tão bonito que me fez ficar um bom tempo admirando as roupas brancas dançando com o vento no varal, enquanto a agua do café borbulhava no fogão. Lembrei disso e parei com as roupas, antes de secar a fervura. Enquanto o cheiro de café se espalhava pela casa, lavei a louça. Com meu café, comi torradinhas com patê de gorgonzola e queijo araxá. Tempo depois, fui ao mercado com minha mãe, a pé. Voltamos com os dedos doendo de sacolas pesadas, mas quem liga?
A fome apertava... o frio também, e pra resolver os dois problemas, nada melhor do que cozinhar. Abri uma Heineken, piquei cebola, alho, comecei a refoga-los e o melhor cheiro do mundo foi se espalhando pela cozinha. Arroz ficou branquinho, soltinho... pra  acompanhar um arroz perfeito, steak de frango no forno (pra aquecer os joelhos), creme de milho e saladinha.
O dia se passou entre cafés e cigarros, e logo começou a tocar a campainha; morar perto da faculdade, te traz convidados! A aula, me fez lembrar do começo do dia, daquela nostalgia. Foi uma serie de trechos de filmes clássicos, com aquele ritmo lento e fotografia impecável. Entre Ladrões de Bicicleta e Cidadão Kane, mais um café caiu bem, com biscoitinhos de polvilho (mais uma vantagem de se morar perto da faculdade). Voltei da facul batendo dentes, com dor nos ossos, com uma única intenção: me enrolar nas cobertas com 2 gatos esquentando meus pés, colocar Woody Allen no dvd, e dormir 10 horas ininterruptas.
Mas, parar e dar uma checada na internet, é sempre inevitável, e  eis que quando eu menos esperava, fui presenteada com a melhor parte do meu dia frio, Billie Holiday, que uma amiga querida postou o vídeo no Facebook, e me lembrou que também faz parte da minha história de nostalgias, noites que, se frio fazia, nem me lembro mais, mas no fim desse dia de hoje, acho que era só isso que eu estava tentando dizer pra explicar que o frio me faz feliz, a felicidade de se misturar Billie com vinho, lembrar velhas amizades e aproveitar os últimos minutos antes do sono me encurralar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário