28.9.10

A querida Chamulera.


Pra manter as fotos "em brasa", o post de hoje traz lembrança boa da infância, e pelo menos minhas irmãs e minha mãe, vão dizer "ahhhhhhh" quando virem.
O aquecedor mega antigo, carinhosamente apelidado de Chamulera (explico: tenho um amigo que o apelido é Lera, uma vez, tomando uma cerveja em frente o aquecedor, alguém disse "ah, chama o Lera" e um outro alguém disse "nossa, Chama o Lera, é o nome disso aí, Chamulera!") hahahaha
Enfim, a "chamulera" só me traz lembrança boa, de quando os comodos eram muuuuito maiores, o tapete era infinito, a chamulera era um vulcão em brasa e eu... ah, eu engatinhava de um lado pro outro no tapete como se estivesse descobrindo a América, como se não houvesse amanhã!


Ah, a chamulera passou muitos anos encostada ao relento sem ninguém usar, mas ninguém tinha coragem de jogar fora também.... aí, esse ano, veio um desses "faz tudo" aqui em casa e arrumou ela, que agora funciona que é uma beleza, só fica faltando um frio à altura.


27.9.10

Torradeira do arco da velha

 Algumas semanas atrás, o forninho elétrico aqui de casa queimou, enquanto ele ficava no conserto, minha mãe desenterrou em algum armário, um torradeira que não via a luz do dia a muitas primaveras, não dava pra ficar sem alguma coisa, qualquer coisa, que fizesse torradas.

Essa torradeira, era a preferida do meu pai nos anos 80, porque era uma das poucas, se não a única, que dava pra fazer sanduiche de pão francês. E pra minha surpresa, ela é tipo, mil vezes mais eficiente que o forninho, que voltou do conserto, mas não tem sido muito usado desde a descoberta da torradeira, que é bem mais rápida, nunca quebrou e faz torradas perfeitas! Fiquei feliz que o forninho tenho quebrado. haha

26.9.10

O resultado da feijoada.


Não tenho muito o que falar quanto a receita do Bolinha, se você seguir exatamente a receita do vídeo dele, não tem como errar, não tem como não ficar sensacional!
Então domingo foi isso, depois de esperar as 24h das carnes dessalgando, e 8h do feijão de molho, minha irmã chegou com o panelão de barro, que era o que faltava pra fazer a feijoada, espaço pra fazer comida pra um batalhão.
E de repente chegou dois amigos, que foram comprar vodka pra caipirinha, e depois chegou mais um, e mais duas amigas, e mais gente, e a casa lotou e a feijoada, a couve, o torresmo...acabou. Tá, sobrou um pouquinho pro almoço do dia seguinte, mas perto da quantidade que tinha, isso foi espantoso!
E ai, com caipirinha e cerveja a bagunça foi longe, com direito a jogatina e rodinha de violão.
Ficam as fotos de lembrança, e põe foto nisso! Difícil foi escolher só essas...








17.9.10

A famosa feijoada do Bolinha


video

A feijoada do Bolinha já foi eleita a melhor feijoada de São Paulo, também pudera, o preço é bem salgado, R$89,00 por pessoa nos finais de semana... quem pode, pode! Mas quem não pode faz em casa.

E já que o próprio Bolinha disponibilizou esse video sensacional, com a receita passo a passo,  a gente se arrisca né?!
Sei que ó, o Bolinha arrasa, se eu pudesse ia lá mesmo, em vez de juntar uma pilha de louça, mas fica pra algum dia em especial, enquanto isso, a fejuca ta marcada pro domingo, depois coloco o resultado.

16.9.10

Não deixe o abacate estragar.


video
Trilha sonora da noite... 

A janta de hoje começou pela manhã... não por ser difícil e levar horas pra se fazer, mas sim por que eu olhei o abacate na fruteira e pensei "se eu não fizer alguma coisa com esse abacate, ele vai estragar".

Cortei o abacate em cubinhos antes de tiar da casca pra facilitar depois...

Então, na volta da faculdade, encontrei o namorado e fui ao mercado comprar o que faltava pra fazer uma guacamole, que no caso, era só coentro. Achei que merecia um acompanhamento, então também trouxe carne moída, rap 10 (aquela massinha aberta bem fininha, sabe?), cheddar  e cerveja (a Itaipava long neck está por 89 centavos no pão de açúcar, tenho que aproveitar).


Não tinha feijão pra um chilli, nem pra fazer, nem pra descongelar, então fiz a carne moída com o tempero do chilli (cominho!!!).
Assei os rap 10 amarrados com o cabinho do coentro, pra que eles ficassem no formato de um taco.



E a guacamole, eu sei, não é todo mundo que gosta, mas pra quem gosta, é super simples de fazer. E ela é a atração da noite, então ai vai a receita:

Pra fazer a quantidade que eu fiz, que da pra muita gente, você vai precisar:

1 abacate grande maduro
2 tomates grandes sem pele e sem semente
1 e 1/2 cebolas
1/2 maço de coentro
2 ou 3 pimentas suaves
2 dentes de alho espremidos
suco de 1 limão e 1/2
sal e pimenta moída a gosto

E a receita dificílima de se fazer é: cortar tudo miudinho e misturar!







9.9.10

O melhor purê de batatas!

O almoço de ontem foi assim, uma saladinha, um peixe a milanesa, espinafre e o melhor purê de batatas... também tinha arroz integral e feijão, mas dispensei, não gosto muito de feijão com peixe.



O peixe foi a receita que deu errado mas no fim tava bom, acontece né, mas não foi minha culpa. 
Fui empanar a Abrotéia (filé de bacalhau fresco) e não encontrava a farinha de rosca ou farofa pronta,  ou qualquer coisa usável pra se empanar um peixe. Aí, minha irmã viu um pote e falou "olha, farinha integral, faz com ela", então tá, achei meio estranha aquela farinha, mas fiz mesmo assim. Quando eu tava empanando o último filé, achei uma etiqueta dentro do pote escrito "ração humana", hahahaha
Mas ia fazer o que? Jogar tudo fora? Não né... paciência, fritei os peixinhos e dei a primeira garfada com medo, e no fim não ficou ruim, mas se fosse com a farinha de rosca, teria ficado melhor.

E o purê de batata, é o melhor do mundo por que: fizemos ele com creme de leite fresco no lugar do leite e pedaços de queijo brie, além da manteiga de  sempre, não sei o que seria da minha vida sem manteiga.


E a sobremesa, ficou por conta do chantilly no cafézinho que fizemos com o que sobrou do creme de leite com gotinhas de baunilha.

8.9.10

Videozinho do drama do Togá

video

Explicações: um belo dia o Togá sumiu, eu e minha mãe entramos em pânico, procuramos o gato por todas as partes, saímos na rua que nem duas loucas gritando TOGÁÁÁ, e meus vizinhos abraçaram a causa, já que eles também tem gatos e entenderam nosso sofrimento.
Ai, dois dias depois, de madrugada, eles tocaram a campainha aqui em casa falando que estavam ouvindo o miado do gato. Saímos, eu, o namorado e minha mãe madrugada afora, tentando descobrir de onde vinha o miado, até invadimos uma casa abandonada achando que ele tinha ficado preso lá dentro... horas depois, descobrimos que ele estava preso no forro do telhado do vizinho, desesperado, coitado...e coitado do vizinho também, que teve que quebrar o forro pra tirar o gato de lá...no fim, ele só saiu de lá a hora que bem entendeu, e a gente passou horas com o pobre do vizinho acordado esperando o gato.

4.9.10

A melhor receita de Petit Gateau!!!



Gente, sou leitora assídua e fissurada do Chata de Galocha, e dia desses, a Tati Salvador, colaboradora do blog, postou uma receita de Petit Gateau.
Quem nunca pensou: pô, mas como que eles fazem esse bolinho maravilhoso???
Pois é... a Tati pensou a mesma coisa, até descobrir essa receita, que de joelhos eu agradeço a descoberta dela, por que serio, é a MELHOR receita!!! Então, pensou em sobremesa, clique aqui!



As fotos são da receita que eu fiz aqui em casa... por isso não estão tão "de lamber o monitor" que nem as do Chata...mas eu garanto que estavam de lamber pelo menos os dedos!!!

3.9.10

Espaguete com lula no creme de leite fresco, limão siciliano e nozes


Esses dias minha irmã, Jô, chegou aqui em casa numa fissura louca por uma receita que minha outra irmã, Sã, comeu no dia anterior em um bistrozinho na Vila Madalena. Chegou aqui com uma sacolinha com lulas, limão siciliano, creme de leite fresco, um mix de pimentas desses que já vem com moedor, uma peça de um parmesão incrível e algumas cervejas geladas. Meio que inventamos a receita, que provavelmente pode ser aprimorada, mas que pra primeira tentativa, ficou excelente, e é fácil de fazer.


Então é o seguinte, sem quantidades:

Você deixa a lula de molho em um pouco do suco de limão e pimenta. Já coloque pra esquentar a agua do macarrão, o molho fica pronto bem rápido, então a gente só começou a preparar quando colocamos o macarrão na agua.
Frite cebola e alho picados, coloque as lulas e frite mais um pouco, junte o creme de leite fresco e tempere seu molho com sal e noz moscada, se precisar, engrosse com um pouco de farinha, mas misture ela em um potinho com um pouco do molho antes para não empelotar. Depois de escorrer o macarrão, é só misturar com o molho e raspar um pouca da casca do limão por cima. Ai, no prato, você quebra as nozes grosseiramente por cima, e alecrim, se gostar. Dizem que não se coloca queijo ralado em frutos do mar, mas nós somos uma família de ratas, e colocamos queijo ralado sem dó.